Open post

A Atitude numa Relação Profissional

As atitudes representam predisposições dos indivíduos perante objectos, pessoas, eventos ou situações. Podem ser avaliações favoráveis ou desfavoráveis, como as expressões “não gosto disso, daquilo, das regras no trabalho, do meu chefe, do meu colega” ou prefiro trabalhar sozinho ou em equipe”.

Você com certeza tem uma atitude diante por exemplo de uma situação problemática. Ela pode ser, por exemplo, para resolver ou para fugir. Para compreender melhor esse conceito, adota-se medidas de gestão pessoal ou de grupos, onde são consideradas três componentes: cognitivo, afectivo e comportamental.

Na tabela a seguir, destacamos os três componentes com alguns exemplos de expressões de atitudes positivas em relação a cada um desses componentes.

ComponentesO que são?Exemplo de expressões de atitudes positivas perante o trabalho
CognitivoCrenças, opiniões e informações“Meu trabalho é desafiador”
AfectivoEmoções e sentimentos“Gosto do meu trabalho”
ComportamentalIntenção comportamental“Vou trabalhar muito esta semana para demonstrar meu empenho.

De modo geral o que se pretende aqui é que se possa a posterior buscar compreender e cultivar uma atitude mais adequada nas futuras relações. Nesse contexto, os tipos de atitudes mais analisados no mundo actual são:

  1. A Satisfação no Trabalho – em que consiste na atitude positiva de um pessoa com relação a seu cargo. É influenciada pelo alinhamento entre as actividades e as necessidades e interesses individuais, pela existência de bons relacionamentos com colegas, pelo sistema de recompensas, entre outros.

2. Envolvimento no trabalho – quando está em causa o grau de identificação de uma pessoa com seu cargo, em termos de sua participação activa de sua importância para a realização individual

3. Comprometimento Organizacional quando está em causa o grau de lealdade, envolvimento e identificação de um pessoa com a organização.

Talvés se ache que indivíduos satisfeitos, envolvidos e comprometidos com o trabalho sejam mais produtivos e apresentem índices menores de rotatividade e absentismo. Em geral, é isso mesmo que se espera.

Porém, a satisfação no trabalho pode não gerar alto desempenho. Ambientes organizacionais mais agradáveis, festas e redes de repouso deixam o funcionário feliz, mas nem sempre o tornam mais produtivo.

Pesquisas recentes demonstram que os trabalhadores seriam mais produtivos se o administrador os ajudasse a melhorar seu desempenho. Por exemplo, pessoas comprometidas com a organização estão dispostas a fazer mais por ela.

Agora, você já deve ter visto algumas vezes uma pessoa dizer que uma coisa e fazer outra. É aquela história de “faça o que digo, mas não faça o que faço”.

Por exemplo, um individuo pode declarar uma atitude positiva para a gerência feminina, mas, na prática, ele pode ter preconceito em relação a mulheres em postos de comando.

Em geral, as pessoas procuram uma coerência entre as atitudes e o comportamento, mas pode existir uma inconsistência pratica entre eles, como a citada no paragrafo anterior. Essa inconsistência é chamada dissonância cognitiva.

Apesar disso, pesquisas tem comprovado que existe uma forte relação entre as atitudes e o comportamento.

Scroll to top